enfrdeites

Título do projeto Capes PRINT : Rede Internacional de Pesquisa sobre administração de conflitos em espaços públicos plurais: desigualdades, justiças e cidadanias em perspectiva comparada.

 

Title of Research Project: "International Research Network on Conflict Management in Plural Public Spaces: Inequalities, Justice and Citizenship in a Comparative Perspective"

 

Coordenador: Prof. Dr. Fabio Reis Mota (PPGA/InEAC/NUFEP-UFF)

 

Equipe Científica brasileira:
Roberto Kant de Lima: http://lattes.cnpq.br/5653459744288495
Lucia Eilbaum: http://lattes.cnpq.br/8788800913405278
Lenin dos Santos Pires: http://lattes.cnpq.br/6473783273255196
Laura Graziela Figueiredo Fernandes Gomes: http://lattes.cnpq.br/1736294295596552
Simoni Lahud Guedes: http://lattes.cnpq.br/1578239902547594 (IN MEMORIAM)
Ana Paula Mendes de Miranda: http://lattes.cnpq.br/1955313077111684
Paulo Gabriel Hilu da Rocha Pinto: http://lattes.cnpq.br/8062611479303200
Gisele Fonseca Chagas: http://lattes.cnpq.br/4429136951105507
Marco Antônio da Silva Mello: http://lattes.cnpq.br/9789234116141323
Felipe Berocan Veiga: http://lattes.cnpq.br/3438944499886878
Edilson Márcio Almeida da Silva: http://lattes.cnpq.br/7571673783269289

 

Pesquisadores Estrangeiros:

 AFRICA DO SUL:

Julia Hornberger - Professora Senior na University of Konstanz. Pesquisadora associada ao African Centre for Migration and Society(ACMS), na na University of the Witwatersrand, África do Sul. University of the Witwatersrand

 

ARGENTINA:

Gabriel Nardacchione- Professor da UBA, pesquisador do CONICET e Gino Germani.

María Victoria Pita – diretora do Instituto de Ciências Antropológicas da Faculdade de Filosofia e Letras da UBA, Coordenadora do Equipo de Antropología Política y Jurídica/UBA

 

CANADÁ:

João Velloso- Professor da Ottawa, no Centre de Recherche et d’Enseignement sur les droits de la personne. Pesquisador do NUFEP/UFF, INCT/InEAC e do CRDP/ Université de Montréal.

Karine Vanthuyne - Professora associada da Faculty of Social Sciences na Ottawa

Marie-Eve Sylvestre - Professora na uOttawa. Professora visitante da Paris X-Nanterre (2010).

Meg Stalcup - Professora associada da Faculty of Social Sciences na University of Ottawa

Marie-Christine Doran - Professora associada da Faculty of Social Sciences na University of Ottawa e consultora internacional do InEAC.

 

ESTADOS UNIDOS:

George Bisharat - Professor da Hastings College of the Law, University of California

 

FRANÇA:

René Levy- Pesquisador do CESDIP/CNRS.

Laurent Thévenot - Diretor de estudos EHESS, administrador INSEE - Laboratoire de Sociologie Quantitative (CREST), Membro fundador do antigo Groupe de Sociologie Politique et Morale (EHESS –CNRS).

Pedro José García Sánchez - Université Paris Ouest Nanterre La Défense/UPX. Pesquisador do MOSAÏQUES/UMR e LAVUE

 

MÉXICO:

Medardo Tapia Uribe - Pesquisador do CRIM/ UNAM..

 

PORTUGAL:

Alexandre Cotovio Martins – Professor da Escola Superior de Educação e Ciências Sociais de Portalegre. Vice-Presidente do Conselho Técnico-Científico. Coordenador do Departamento de Ciências Sociais, Território e Desenvolvimento.

Bruno Dionísio – Professor da Universidade de Évora Portugal e investigador integrado do Centro Interdisciplinar de Ciências Sociais da Universidade Nova de Lisboa.

José Manuel Resende - Professor Catedrático da Universidade de Évora


SUÍÇA:

Marc Breviglieri – Professor do HETS/Genève. Pesquisador do ENSAG/CNRS.

 

 

E-mail válido do coordenador: Este endereço de email está sendo protegido de spambots. Você precisa do JavaScript ativado para vê-lo..

Projeto vinculado ao Programa de Pós-Graduação da UFF: Programa de Pós-Graduação em Antropologia (PPGA) e ao INCT-InEAC da Universidade Federal Fluminense.

 

 

Apresentação do Projeto

A proposta de construção da “Rede Internacional de pesquisa sobre administração de conflitos em espaços públicos plurais: desigualdades, justiças e cidadanias em perspectiva comparada” resulta da consolidação do trabalho de delineamento de cooperações interinstitucionais que tiveram início em 1994 com a criação do Programa de Pós-Graduação em Antropologia e Ciência Política (PPGACP), atualmente Programa de Pós-Graduação em Antropologia (PPGA, a partir de 2002), consolidando-se no Programa “Institutos Nacionais de Ciência e Tecnologia”, com o Instituto de Estudos Comparados em

Administração de Conflitos (InEAC-UFF) aprovado em 2009 e renovado em 2014 (com o financiamento até 2022) em chamadas realizadas pelo Ministério da Ciência Tecnologia e Inovação.

Em nossa rede buscamos problematizar o conceito espaço público ressaltando o seu caráter plural, permeado por controvérsias, no qual as interações e testes postas aos atores permite a estes um repertório vasto de competências (citadinas, cívicas, morais etc.) para a administração de seus conflitos. Quando posta à prova pelas situações de interação e disputa, a categoria “público” se reveste de um conjunto de significados em conformidade com as situações apresentadas e de acordo com os múltiplos sentidos e declinações que adquire e lhe vão sendo atribuídas nas arquiteturas da vida comum. Nossa intenção, portanto, consiste em buscar evidenciar as diferentes concepções de “ público”, “ publique”, “ public”, por exemplo, e seus impactos na produção de relações fundadas na igualdade, desigualdade, diferença, semelhança, concedendo distintos contornos aos sistemas de justiça e múltiplas feições ao sentido de “democracia” e “cidadania”. A partir da comparação pelo contraste, pretendemos evidenciar essas diferenças de modo a explicitar as características dos Estados Nações modernos que fazem parte da presente Proposta e fazer emergir as diferentes formas de produção de desigualdades, dentre elas a jurídica, tão marcante especialmente em países de tradição pós-colonial (Argentina, África do Sul, México, Canadá, França, EUA, Ilhas Maurício e Portugal).

Como assinalam Roberto Kant de Lima (2000) e Boltanski e Thévenot (1991), a questão do espaço público deve ser analisada não apenas em relação a sua propriedade – pública ou privada, mas em relação às formas de sua apropriação – universalizadas ou particularizadas, como ocorrem tanto no ambiente doméstico da casa quanto no ambiente público da rua. Visa, portanto, as formas como os atores e instituições se apropriam destes espaços informados por lógicas distintas, sejam elas “individualistas” e “igualitárias” ou “holistas” e “hierárquicas”, combinando de modo dinâmico tais princípios na administração dos conflitos cotidianos. Neste sentido, é importante compreender de que modo essas operações se inscrevem em distintas lógicas ou ordens de grandeza.

Embora o enfoque analítico desta proposta de Convenção e do Programa de Pesquisa nela consubstanciado se concentre em instituições oficiais republicanas e democráticas, a base teórica que fundamenta a pesquisa é oriunda da perspectiva relativizadora acima apontada. Isto significa que as referências à República e ao Estado Democrático de Direito, apesar de serem aspectos fundamentais para a discussão aqui apresentada, não são o ponto de partida da pesquisa, mas a acompanham, em todos os seus níveis, estando presentes nas reflexões derivadas de nossas etnografias. Após esse esforço de relativização, afigura-se então possível confrontar as formas explicitadas de administração e resolução de conflitos e disputas em relação aos valores republicanos e democráticos; valores caros à tradição ocidental do Estado-Nação. Ou seja, nosso interesse é buscar evidenciar as lógicas e fundamentos inerentes às formas de administração de conflitos. Desse modo, a comparação, por meio da internacionalização dos pesquisadores (e não apenas de suas pesquisas) permite o adensamento no exercício de análise dos fenômenos sociais com os quais nos confrontamos, explicitando pelo contraste características de outra forma ocultas e implícitas em nossa sociedade e cultura.

Nesse mesmo sentido, é preciso contextualizar categorias, como “público”, “direito”, “justiça”, “sistema judicial e policial”, “segurança pública”, “direitos”, “privilégios”, “igualdades” e “desigualdades” entre outras; e problematizar a representação e o papel que desempenham nos estados ocidentais modernos. Como já foi sublinhado, apesar da referência aos valores republicanos e democráticos constituir-se aqui como fundamental, não é difícil reconhecer a existência de lógicas informadas por outros valores que não estes, assim como buscamos evidenciar na discussão acima.

Através dessa cooperação diversos estudantes de doutorado e professores do Programa de Pós-Graduação em Antropologia (PPGA) da Universidade Federal Fluminense (UFF) podem internacionalizar sua produção através de estágios, missões de estudo e missões de trabalho, interagindo com os diferentes grupos de pesquisa e realizando trabalhos de campo nos

diferentes países que compõem a proposta. Ainda pretende-se acolher professores estrangeiros na Pós Graduação , ampliando os horizontes analíticos e etnográficos com a realização de disciplinas ministradas pelos professores inseridos na Rede na língua inglesa, francesa e espanhola. A realização de seminários em Congressos, na própria UFF e em diferentes países membros da rede, serão outras estratégias lançadas para a manutenção dos laços institucionais e o modo de solidificar as colaborações existentes e ampliar as que serão construídas ao longo da vigência do Projeto. Propomos, ainda, a realização de vídeo–palestras realizadas com os pesquisadores estrangeiros e brasileiros, produzidas no estúdio situado na sede administrativa do InEAC, o NEPEAC – Núcleo de Ensino, Pesquisa e Extensão em Administração de Conflitos, vinculado à PROPPI/UFF, sobre temas afeitos à proposta, cujo conteúdo poderá ser disseminado de várias maneiras (mídias escrita, internet, etc.).

Cabe, por fim, salientar que o Instituto Nacional de Ciência e Tecnologia – Instituto de Estudos Comparados em Administração de Conflitos, INCT-InEAC, do qual o PPGA/UFF é membro, é um projeto de construção de uma rede multidisciplinar que envolve mais de 100 doutores de 8 países (Brasil, França, EUA, Canadá, Argentina, Portugal, Suiça e Ilhas Maurício) e 7 estados brasileiros, cujas formações são do domínio da Antropologia, Sociologia, Direito, História, Ciência Política e Estatística, institucionalmente comprometidos com o estudo e a difusão de tecnologias sociais inovadoras nessa área altamente sensível de nossa sociedade, o que empresta ao projeto um caráter inovador e interdisciplinar hoje fundamental para a abordagem consistente e aprofundada dos temas presentes na atual proposta (www.ineac.uff.br).

 

English

The proposal to build the "International Research Network on Conflict Management in Plural Public Spaces: Inequalities, Justice and Citizenship in a Comparative Perspective" is a consolidation of results from the work of

designing interinstitutional cooperation that began in 1994 with the creation of the Graduate Program in Anthropology and Political Science (PPGACP), currently the Graduate Program in Anthropology (PPGA, since 2002), consolidating in the "Institutes of Science and Technology" Program, with the Institute of Comparative Studies in Conflict Resolution (InEAC-UFF) approved in 2009 and renewed in 2014 by the National Institutes of Science and Technology Program from Brazilian Ministry of Science, Technology and Innovation (with a financing up to 2022).

This project starts from the observation that the public space is by excellence the place of the controversy, the interactions and tests in which the actors make use of their competences (urban, civic, moral etc.) for the administration of their conflicts. When put to the test by situations of interaction and dispute, the "public" category takes on a set of meanings in accordance with the situations presented and according to the multiple senses and declinations that it acquires and are attributed to it in the architectures of common life. Our intention, therefore, is to seek to highlight the different conceptions of “público”, "public", "publique", for example, and their impact on the production of relations based on equality, inequality, difference, justice, law and multiple meanings of "democracy" and "citizenship" in different social and political contexts. From the comparison by contrast, we intend to highlight these differences in order to make the characteristics of the modern Nations States that are part of this Proposal explicit, bringing about the emergence of different forms of production of inequalities, among them those present in the legal systems, so remarkable specially in countries with post colonial traditions. Argentina, South Africa, Mexico, Canada, France, USA, Mauritius and Portugal).

As Roberto Kant de Lima (2000) and Boltanski and Thévenot (1991) point out, the question of public space must be analyzed not only in relation to its public or private property, but in relation to the forms of its appropriation – either universalized or particularized, as they occur both in the domestic environment of the house and in the public environment of the street. The proposal, therefore, is to shed light upon the ways in which actors and institutions appropriate these spaces informed by different logics, whether they be "individualistic" and "egalitarian" or "holistic" and "hierarchical", by dynamically

combining such principles in the management of everyday conflicts. In this sense, it is important to understand how these operations are inscribed in different logics or orders of magnitude

Although the analytical approach of this proposal for a Convention and the Research Program embodied in it is focused on official republican and democratic institutions, the theoretical basis for the research is derived from the relativizing perspective mentioned above. This means that the references to the Republic and the Democratic State of Law, although they are fundamental aspects to the discussion presented here, are not the starting point of the research, but accompany it at all levels, being present in the reflections derived from our ethnographies. After this effort of relativization, it is then possible to contrast and confront the explicit forms of administration and resolution of conflicts and disputes in relation to republican and democratic values; values cherished by the Western tradition of the nation-state. That is, our interest is to seek to shed light upon the logic and foundations inherent in the forms of conflict management. Thereby, the comparison, through the internationalization of the researchers (and not only of their research subject), allows the analysis of the social phenomena with which we confront each other, explaining by contrast the characteristics that are otherwise hidden and implicit in our society and culture.

In this sense, it is necessary to contextualize categories such as "public", "law", "justice", "judicial and police system", "public security", “rights”, "privileges" and "inequalities", among others; and to problematize the representation and role they play in modern Western states. As already pointed out, although the reference to republican and democratic values is fundamental here, it is not difficult to recognize the existence of social, legal and political logics informed by values other than these, as we have tried to highlight in the above discussion.

Through this cooperation, several doctoral students and teachers of the Graduate Program in Anthropology (PPGA) of the Fluminense Federal University (UFF) can internationalize their production through internships, study missions and work missions, interacting with the different research groups and

carrying out fieldwork in the different countries that make up the proposal. It is also intended to welcome foreign teachers in the Graduate Program, broadening the analytical and ethnographic horizons with the accomplishment of disciplines taught by the teachers inserted in the Network in English, French and Spanish. The seminars held at Congresses, in the UFF itself and in different member countries of the network, will be other strategies launched to maintain the institutional ties and the way to solidify the existing collaborations and expand those that will be built during the validity of the Project. We also propose the making of video - lectures given by foreign and Brazilian researchers on themes related to the proposal, whose content can be disseminated via networks (written media, internet etc.) produced in our studio at the InEAC administrative office at NEPEAC/PROPPI/UFF, a research and extension Nucleus linked to the Research, Graduate Programs and Innovation Vice-Presidency of UFF.

Lastly, it should be noted that National Institute of Science and Technology – Institute for Comparative Study of Conflicts of which the Graduate Program of Anthropology is a member is a multidisciplinary network project involving more than 100 doctors from 8 countries (Brazil, France, USA, Canada, Argentina, Portugal, Switzerland and Mauritius) and 7 Brazilian states, whose backgrounds are in the field of Anthropology, Sociology, Law, History, Political Science and Statistics, institutionally compromised to produce and diffuse social Innovation and social technologies in this highly sensitive area of our society which gives the project an innovative and interdisciplinary character that is fundamental to a consistent and in-depth approach to the themes present in the current proposal (www.ineac.uff.br).

 

Objetivos do Projeto

O “estar em campo” constitui uma experiência fundamental à iniciação profissional no domínio da Antropologia. Nesse sentido, estar entre aqueles que elegemos como nossos interlocutores/iniciadores produz no pesquisador

um abrupto deslocamento entre as teorias e suas repercussões nas condições dos ajustamentos bem formuladas e apreendidas no domínio cognitivo e metodológico. No seu processo de socialização, o deslocamento compreende uma etapa fundamental na formação profissional e na construção controlada das comparações

A natureza do conhecimento antropológico é comparativa e contrastiva no exercício de relativização e estranhamento exigido pelo compreensão sobre as diferentes facetas da vida em comum. Diferentemente das hard sciences, cujos métodos e teorias podem adquirir generalidade e universalidade em virtude de suas características – já que se tratam de conhecimentos protocolarizados e regulados pela relativa previsibilidade concedida pelo laboratório -, nas Ciências Sociais as condições sociais podem resultar em significativos ajustamentos das condições de produção das teorias para a melhor compreensão da complexidade dos fenômenos sociais. Adquirindo a familiaridade com outra cultura ou sistema de valores, o cientista social desempenha o papel de traduzi-los, tornando-os inteligíveis para o próprio sistema de significados ao qual ele está referido. Cumpre salientar que esta tradução se realiza numa interação entre observado e observador, na medida em que este é parte obrigatória do campo de observação: o quadro que ele fornece sobre o outro é algo visto e interpretado por alguém, em um momento particular e em circunstâncias específicas. Nessa perspectiva, cabe ao cientista social, para que possa compreender outro sistema, construir dados que sejam comparáveis “aqui” e “lá”, permitindo que a explicitação das categorias estranhas a ele possibilite a compreensão de sua própria cultura, estabelecendo as similitudes e diferenças entre dois ou mais sistemas de valores.

A experiência prolongada em outra sociedade, proporcionada pelo estágio no exterior, fornece ao profissional das ciências sociais competências e experiências cruciais para sua formação acadêmica, pela possibilidade de se inserir de modo contínuo em outro sistema de pensamento, exigindo a reorientação cognitiva a partir do estranhamento. Por outro lado, a relação estabelecida in loco com cientistas sociais de outros países permite apreender as diferentes versões de antropologia

relacionados aos valores de nation-building. Afinal, partimos do pressuposto de que, apesar de seu caráter universalista, por ser teórica a proposta da antropologia e da sociologia, o trabalho antropológico e sociológico reflete a heterogeneidade de diferentes configurações sócio-culturais. Daí a relevância de produzir dispositivos simétricos de cooperação que permitam a confecção de um arcabouço teórico de envergadura internacional, proporcionando que as teorias formuladas em diferentes condições sociais (e sociológicas) possam ser postas à prova diante das múltiplas configurações sociais, simbólicas e políticas com as quais a Rede pretende interagir ao longo desse 4 anos. Proporcionar a interlocução e o trabalho conjunto entre pesquisadores membros de continentes diferentes, detentores de línguas e tradições sociológicas distintas, propiciará a conformação de um ambiente de experimentações teóricas e etnográficas de suma importância e relevância às Ciências Sociais contemporânea e colaborará para consolidar o papel de destaque da Antropologia produzida no interior do PPGA e InEAC – UFF.

 

English

"Being in the field" constitutes a fundamental experience to the professional initiation in the field of Anthropology. In this sense, being among those that we choose as our interlocutors/initiators produces in the researcher an abrupt displacement between theories and their repercussions in the conditions of well formulated and apprehended adjustments in the cognitive and methodological domain. In its socialization process, displacement comprises a fundamental stage in professional training and in the controlled construction of comparisons.

The nature of anthropological knowledge is comparative and contrastive in the exercise of relativization and estrangement required by the understanding of the different facets of life in common. Unlike the hard sciences, whose methods and theories can acquire generality and universality by virtue of their characteristics - as they are protocoled knowledge, regulated by the relative predictability granted by the laboratory -, social conditions can result in significant adjustments of the conditions of theories for a better understanding of the complexity of social phenomena. Acquiring familiarity with another culture or

value system, the social scientist plays the role of translating them, making them intelligible to the very system of meanings to which he is referred. It should be noted that this translation takes place in an interaction between observed and observer, as this is a mandatory part of the field of observation: the framework it provides about the other is something seen and interpreted by someone at a particular moment and in specific circumstances. In this perspective, it is up to the social scientist, so that he can understand another system, to construct data that are comparable "here" and "there", allowing the to make explicit of the categories foreign to him to allow a better understanding of his own culture, establishing the similarities and differences between two or more value systems.

Prolonged experience in another society, provided by the internship abroad, provides the professional of the social sciences with skills and experiences that are crucial for their academic training, for the possibility of being continuously inserted in another system of thought, requiring cognitive reorientation from strangeness. On the other hand, the relation established in loco with social scientists of other countries allows one to apprehend the different versions of anthropology and sociology developed in contexts related to the values of nation-building. After all, we start from the assumption that, despite its universalist character, as the proposal of anthropology and sociology is theoretical, anthropological and sociological work reflects the heterogeneity of different socio-cultural configurations. Hence the importance of producing symmetrical cooperation devices that allow the creation of a theoretical framework of international scope, providing that theories formulated in different social (and sociological) conditions can be put to the test in face of the multiple social, symbolic and political configurations with which the Network intends to interact during this 4 years. Providing interlocution and joint work between researchers from different continents, holders of distinct languages and sociological traditions, will provide an environment for theoretical and ethnographic experiments of great importance and relevance to the contemporary social sciences and will collaborate to consolidate the leading role of Anthropology produced within the PPGA and InEAC - UFF.

 

A previsão de colaboração na contrapartida se dará através da elaboração de editais de fomentos no exterior da União Européia, Fulbright, dentre outros.

Cooperations already formalized are attached as well as the terms of agreement of the researchers involved